O que essa crise nos ensinou como consumidor

A crise generalizada causada pela pandemia do novo Coronavírus afetou diretamente as esferas sociais: a economia, a saúde, a política e a educação.

Contudo, ainda assim, boa parte da população foi capaz de se reinventar como forma de reação a todo o caos vivenciado nos últimos dias.

Nunca houve antes tanta procura por soluções digitais para vendas e compras de produtos e serviços.

Plataformas como Monetizze, VINTECONTO, Neabu, entre tantas outras, tiveram um aumento considerável de acessos, desde o início da pandemia e a divulgação da orientação da OMS quanto ao isolamento social.

A NECESSIDADE “NOS FORÇOU” A NOS VIRARMOS SOZINHOS

Ocorreu um crescente volume de demissões e, também por consequência do alastro da doença, muitas empresas foram obrigadas a fechar as suas portas, e como o tempo passou, infelizmente muitas delas não tiveram a chance de recuperação e encerraram suas atividades permanentemente.

Com isso, a necessidade atingiu principalmente a grande massa que se viu “forçada” a se virar sozinha, da maneira como podia.

Muitos passaram a atender demandas remotamente ou através de delivery. Também há casos em que as pessoas se dispuseram até mesmo a atender a domicílio para não perderem seus clientes.

Um grande volume de aulas de escolas e academias passou a serem transmitidas a partir de ferramentas online disponíveis.

E muitos aprenderam e começaram a ter maior cuidado com a aparência e higiene pessoal, como por exemplo, fazer as unhas, escovar e cortar os cabelos em casa, dispensando dessa forma a necessidade de se dirigir até um salão de beleza ou barbearia.

APRENDEMOS A REALIZAR ATIVIDADES SIMPLES QUE ANTES CONSUMÍAMOS DE TERCEIROS

Alguns serviços importantes e de utilidade pública se enquadraram no grupo de atividades não essenciais, e por isso, passaram um período de portas fechadas.

Doravante, as pessoas que antes consumiam estes serviços, passaram a realizá-los por conta própria, e deste modo, acabaram por fim economizando boa parte de seus recursos ou até mesmo passaram a destiná-los de uma forma melhor.

Dentre alguns dos serviços que se encaixam nessas características, temos:

  • Bares e restaurantes: algumas pessoas passaram a ter o hábito de cozinharem para alguns amigos, familiares e vizinhos para que pudessem desfrutar de raros momentos, ainda que no isolamento social ou para cada um em suas casas;
  • Salões de Beleza e Barbearias: algumas pessoas se perceberam capazes de fazerem as próprias sobrancelhas, cortar o próprio cabelo, fazer suas unhas, aparar sua barba e até mesmo se depilar. A necessidade levou as pessoas a se adaptarem ao novo cenário;
  • Lavanderias: uma grande parte de pessoas passou a lavar suas roupas. Também há uma parcela que desde o início da pandemia dispensou suas diaristas e passaram a passar suas roupas, guarda-las, limpar toda a casa e cozinhar as refeições do dia a dia; Veja esse artigo...
  • Lava-Jato (Lava Carros): as pessoas passaram a lavar seus veículos em suas próprias garagens ou até mesmo na rua pelos arredores da residência.
  • E para todas as atividades listadas, é possível por meio de marketing digital usando a plataforma Neabu, comunicar sobre seus produtos e serviços.
  • Enquanto consumidores, nós aprendemos a economizar mais e também a utilizar melhor nossos recursos, por necessidade.

Se antes estávamos até mesmo iniciando nossos investimentos em bolsa de valores e em busca de financiarmos imóveis e automóveis.

Agora, grande parte prefere se prevenir e se preparar para o futuro de modo que os recursos que sobrarem, passem a ficar guardados em uma poupança.

Estas são apenas algumas formas que boa parte da população brasileira adotou para “driblar” os efeitos negativos socioeconômicos da crise.

A crise nos ensinou quanto consumidores, que nada está perdido! E existem plataformas como a Neabu para te ajudar a divulgar produtos e serviços, se você ainda não cadastrou os seus produtos e serviços, leia esse artigo em que te ensinamos o passo a passo para você anunciar gratuitamente!